CCO atribui Prémio Literário Joaquim Pacheco Neves

Maio 26, 2016


O Círculo Católico de Operários (CCO) de Vila do Conde vai atribuir, pelo 5º ano consecutivo, o Prémio Literário Joaquim Pacheco Neves. Na cerimónia de entrega, que terá lugar no Auditório do CCO no dia 3 de junho, sexta-feira, às 21h45, será também lançado o livro com os contos premiados na edição do ano passado, contando ainda com a participação da Banda do CCO, baCCO Band.

O Prémio Literário Joaquim Pacheco Neves, instituído pelo CCO, tem como objetivo desenvolver e promover o gosto pela escrita e pela leitura junto dos alunos do concelho de Vila do Conde. As escolas e agrupamentos do 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário são convidados a participarem nesta iniciativa, apresentando trabalhos inéditos no âmbito do conto, novela, teatro e história local. O Prémio é atribuído, em ex aequo, a três trabalhos e tem o valor pecuniário de 250,00€ para cada um dos premiados.

Joaquim Pacheco Neves foi médico de profissão e o seu particular gosto pela leitura motivou-lhe a escrita. É sócio honorário do Círculo Católico de Operários e durante a sua vida dedicou muito do seu tempo ao CCO e às suas causas. Na sala Joaquim Pacheco Neves, aberta ao público, podemos encontrar demonstrações da sua ligação à associação, prémios literários com que foi distinguido e várias referências às suas vivências.

Do Júri do concurso fazem parte o Dr. Joaquim Amorim Costa, a Dra. Albina Maia e o Dr. António Nabais, que com os seus contributos permitem ao Círculo Católico de Operários dar continuidade a esta iniciativa em prol da língua portuguesa.

Etiquetas:

1 Comentário
    Carlos Rebelo Jun 04, 2016

    Caros CCO’s,

    Venho dar-vos os parabéns pela cerimónia de ontem, dia 3, de atribuição do Prémio Literário J. P. Neves.
    Em simultâneo agradecer por mais um evento que culmina uma iniciativa anual vossa que se reveste de
    enorme mérito.
    Sou pai do Luís Rebelo, que tem vencido as últimas 4 edições consecutivas. Não tenho dúvida alguma que,
    apesar do Luís ter uma natural inclinação para a boa escrita, é graças ao prémio referido, que esse desígnio
    se consubstancia e se vai enriquecendo. E por isso vos agradeço.
    E quantos meninos e meninas por esta nossa tão enriquecida terra se projectam graças a vós!

    Ontem, até eu me enchi de orgulho pela quantidade de pessoas que concorreram e que junto, indelevelmente,
    ao vosso próprio orgulho pela execução do distinto prémio. O evento de ontem foi rico, dinâmico, colorido e ao mesmo
    tempo, caseiro, no sentido em que senti como se estivesse na minha sala domiciliar mas de maior porte e cheia.
    É claro que o sentimento foi reforçado por ser muita gente boa, a que me rodeava. Gente criadora, a que me encantava.
    Bravo Dra. Sónia e os seus “sonianos”. Todos!

    Um abraço,
    Carlos Rebelo

Comentar

Tome atenção que os comentários são moderados. Por favor comente respeitando os outros e usando linguagem correcta.